Águas de Santa Barbara, Quinta-feira, 30 de Março de 2017Início / Fale com a Prefeitura
Quin
30/03
29 °C
14 °C
Índice UV
10.0
Sext
31/03
29 °C
14 °C
Índice UV
10.0
Sáb
01/04
29 °C
13 °C
Índice UV
10.0
Domi
02/04
30 °C
14 °C
Índice UV
10.0

SAIBA MAIS (ÁGUA)

Saiba mais sobre nossa água

De acordo com o Código das Águas Minerais, regulamentado pelo Ministério de Minas e Energia, são consideradas águas minerais “aquelas provenientes de fontes naturais ou fontes artificialmente captadas que possuam composição química ou propriedades físicas ou físico-químicas distintas das águas comuns, com características que lhes confiram uma ação medicamentosa”.

A primeira análise feita na água do Balneário Municipal foi realizada em 1939. O laudo classificou a água como oligomineral, ou seja, a presença equilibrada de alguns minerais na sua composição é o que a torna indicada para o consumo diário com fins diuréticos, recomendado para todas as idades. Destaque para a presença do Radônio 222, que a deixa radioativa, colaborando para a ação de tais minerais no organismo humano.

A água disponível no Balneário Municipal Mizael Marques Sobrinho tem as seguintes características:

Alcalinidade – 88 mg/l

A alcalinidade é o que define a capacidade da água de neutralizar ácidos. Ela é determinada pela presença de elementos como carbonatos, bicarbonatos e outras substâncias na sua composição. É considerada alta quando são encontrados a partir de 200 mg de tais elementos por litro de água. Quando este número chega a 20 mg/l, a alcalinidade é baixa.

A água encontrada no Balneário Municipal Mizael Marques Sobrinho reage de forma bastante satisfatória a eventuais elementos ácidos que poderiam causar alteração no seu PH.

Bicarbonato - 98,7 mg/l

A presença de bicarbonatos define a alcalinidade da água. Neste caso, percebe-se uma taxa considerável do elemento por litro. No corpo humano, o bicarbonato auxilia o sistema digestivo, influenciando na quantidade de suco gástrico e no funcionamento do intestino.

Arsênio - 0,017 mg/l

Proveniente da atividade vulcânica, são raras as águas subterrâneas com alguma concentração deste mineral. Seu consumo deve ser evitado por ser tóxico, porém, em pequenas quantidades, não causa danos à saúde humana. O limite recomendado pela Organização Mundial da Saúde é de 0,10 mg/l. Nossa água apresenta um décimo desse valor.

Cádmio - 0,001 mg/l

Como o arsênio, também é um metal proveniente da atividade vulcânica. A Organização Mundial da Saúde considera um nível seguro a presença de 0,003 mg/l de cádmio na água. No nosso caso, a presença alcança o nível de 0,001 mg/l, sendo completamente seguro o consumo da água do Balneário.

Chumbo - 0,002 mg/l

Terceiro metal encontrado em decorrência da atividade vulcânica, como os dois anteriores, apresenta níveis considerados muito baixos e não apresentam dano algum à saúde. O nível tido como seguro pela Organização Mundial da Saúde é de até 0,1 mg/l.

Cálcio - 26,9 mg/l

Mineral importante para a saúde humana, tem papel fundamental na formação e fortificação de ossos e dentes. Previne contra a osteoporose e ajuda no metabolismo. Para que se possa fazer uma comparação, um litro de leite de vaca contem 125 mg. O consumo diário de cálcio recomendado pela Organização Mundial da Saúde é de 2,5 mil miligramas para homens e mulheres entre 30 e 70 anos.

Cianeto - 0,007 mg/l

É um elemento químico cujo consumo não é recomendável. Porém, para que faça mal à saúde humana, é necessário que seja ingerido a partir de 1 mg por quilo de massa corpórea. A quantidade de cianeto presente na nossa água não apresenta risco algum.

Cloreto - 1,95 mg/l

Substância normalmente encontrada em águas subterrâneas que emanam do solo ou de rochas. Ajuda a controlar a pressão osmótica do organismo, atuando especialmente nas reações químicas que acontecem no nosso corpo. A tolerância ao cloreto varia de acordo com os costumes de cada região. Em lugares mais áridos, as populações toleram concentrações que chegam a 100 mg/l de água sem apresentarem nenhum efeito colateral.

A água que contém tal substância normalmente é um pouco mais salgada. Com um índice de até 250 mg/l ainda é considerada potável.

Cobre - 0,002 mg/l

É comum a presença deste metal em águas subterrâneas. De acordo com a Organização Mundial da Saúde, o nível máximo para o consumo de cobre é a uma concentração de 0,5 mg/l. No corpo humano a deficiência deste metal pode provocar má formação óssea, osteoporose, problemas de circulação, nos cabelos e na pele. O cobre também atua no sistema nervoso.

Cor < 0,5 mgpt/l

As substâncias dissolvidas na sua composição definirão a cor real da água. Este índice é medido através de comparações em laboratório de soluções químicas que utilizam platina. Uma unidade de cor corresponde a um miligrama de íons de platina produzido por litro de água. De acordo com a Organização Mundial da Saúde, com até 20 mg de íons de platina por litro a água é considerada potável. A água do nosso Balneário Municipal não produz mais do que meio miligrama por litro.

Cromo - 0,009 mgpt/l

Na medida certa, é essencial à saúde humana e está relacionado à atuação da insulina no nosso corpo. Desta forma, ajuda no metabolismo de açúcar, gorduras e proteínas. Também resultado da atividade vulcânica, em excesso faz mal à saúde. Porém, os índices encontrados no Balneário Municipal estão bem abaixo do limite considerado seguro pela Organização Mundial da Saúde, que é de 0,05 mg/l.

Dureza Total - 72,2

Este termo é utilizado para designar a concentração de íons de alguns minerais em sua composição, especialmente de cálcio e magnésio. Quanto mais eles estiverem presentes, mais dura será a água. Uma forma muito simples de saber se a água é dura é colocando-a em contato com produtos como o sabão. Quanto mais dura, menos espuma será produzida.

A dureza total é dividida em:

Dureza temporária: presença de elementos que são eliminados com a fervura.

Dureza permanente: presença de elementos que permanecem após a fervura.

A dureza total é a soma das duas.

De acordo com uma portaria do Ministério da Saúde, a água potável tem índice máximo de 500 mg/l. Dentro dos índices laboratoriais, a água do Balneário Municipal é considerada bastante mole.

Magnésio - 1,2 mg/l

Considerado elemento químico nobre, exerce mais de 300 funções no organismo humano. A absorção de magnésio pela pele e pelos pulmões é responsável pela recuperação de pessoas com problemas crônicos de asma, daí a nossa água ser tão eficiente nestes casos.

A deficiência de magnésio causa inúmeros problemas circulatórios, cardíacos, diabetes, gastrite, osteoporose, doenças renais, mal de Alzheimer, entre vários outros. Os nutricionistas recomendam que uma mulher adulta consuma pelo menos 280 mg de magnésio por dia. Para um homem, essa medida salta para 350 mg.

Manganês - 0,002 mg/l

Está presente em diversas enzimas do nosso corpo ou é utilizado para ativá-las. É importante durante a fase de crescimento e formação, principalmente da estrutura óssea. Também está ligado ao sistema reprodutor. Combate os radicais livres. A recomendação diária do consumo é de 11 mg para um adulto.

Condutividade - 25 c200 us/m

Trata-se de uma propriedade física. Quanto mais pura, menor a condutividade de uma água. Isto ocorre pelo baixo número de íons na sua composição, que são os responsáveis por conduzir a energia elétrica. Estes íons são todas as partículas que não são H20, como pequenas partículas de sais. A medida, chamada de microsiemens por metro, é a mesma utilizada pelo Sistema Internacional de Unidades.

Mercúrio - 0,0002 mg/l

Metal pesado originário da atividade vulcânica. A medida considerada perigosa para o organismo humano é a partir de 0,09 mg/l. A presença deste metal na água do balneário é muito pequena e não oferece riscos.

Nitrogênio - 0,29 mg/l

Importante elemento químico presente em proteínas e ácidos, é bastante comum em fontes naturais e nos vegetais consumidos pelos seres humanos. Se consumido em excesso faz mal à saúde, porém, os níveis encontrados na água do balneário não causam dano ao seres humanos.

Nitrato - 0,02 mg/l

Componente de proteínas, como o nitrogênio, também é um elemento químico encontrado na natureza, normalmente uma transformação a partir do nitrogênio. Em grandes quantidades é sinal de poluição. Nos adultos não causa nenhum dano, já que é expelido pelos rins. Porém, em bebês até seis meses pode ser tóxico se ingerido a concentrações a partir de 10 mg/l. O pequeno índice encontrado na água do balneário indica a pureza do líquido, já que, no nosso caso, ele é decorrente de atividades naturais.

Nitrito - 0,006 mg/l

O limite máximo para que não cause dano à saúde humana é de 0,02 mg/l de água. Com este índice, o elemento encontrado na água do Balneário Municipal não apresenta dano algum, já que o baixo índice demonstra justamente o seu grau de pureza.

Potássio - 3,7 mg/l

Atua no sistema nervoso, junto ao fígado, auxilia o metabolismo e ajuda a controlar a pressão arterial. A recomendação do consumo diário é de um pouco mais de quatro gramas de potássio para um adulto. Comumente está presente em vegetais, grãos, carnes e leite.

PH - 7,87

A água é o melhor solvente que existe, sendo que o pH é determinado atraves de uma escala universal graduada de 0 a 14, sendo 7 o ponto correspondente a neutralidade. Portanto, quando a agua tem um pH inferior a 7, diz-se que é agua acida, se é igual a 7, diz-se que é neutra e se é superior a 7, diz-se que a agua é alcalina. Portanto, é importante saber que em condiçoes de saude o liquido intracelular e extracelular apresentam um pH que oscila entre 7,35 a 7,45, ou seja, levemente alcalino. Nosso organismo tende a alcalinidade, sendo que agua saudavel deve ser alcalina. Nota-se que a agua do balneario esta muito proxima da neutralidade, o que é ideal.

Selênio - 0,002 mg/l

Importante para a tireóide, o selênio está presente no fígado, rins e coração. Por ajudar a melhorar a imunidade, combatendo infecções crônicas e agudas, é usado em conjunto com terapias de combate ao câncer. É normalmente encontrado em alimentos de origem animal e vegetais oleaginosos como a castanha. A recomendação de consumo diário varia entre 50 e 200 microgramas, dependendo da idade, sexo e massa corporal.

Sódio - 6,7 mg/l

Grande responsável pelo equilíbrio hídrico do corpo humano, o sódio – ou simplesmente sal – se consumido do modo correto, ajuda a controlar a pressão sanguínea. Além disso, exerce um importante papel junto aos neurônios e no funcionamento de diversas células do corpo humano. De acordo com a OMS, a água é considerada potável com até 200 mg de sódio por litro.

Sulfato - 2 mg/l

A presença de sulfato em águas minerais normalmente tem origem geológica e provém da erosão de rochas como granito e basalto que, por sua vez, são de origem vulcânica. No corpo humano, o sulfato ajuda no controle hormonal. Com efeito laxante, contribui para a eliminação de elementos tóxicos presentes no organismo. Também favorece a diluição de cálculos renais e evita a cristalização de ácido úrico.

Turbidez - 0,18 unt

Esta é uma característica física que se refere a uma medida que define qual o grau de dificuldade de um feixe de luz para atravessar a água. As matérias sólidas em suspensão é que definirão tal dificuldade. A medida é feita através de um aparelho chamado turbidímetro, que observa o espalhamento do feixe de luz que passará pela água. Quanto maior o espalhamento, maior a medida de turbidez da água que é expressa em UNT (Unidade Nefelométrica de Turbidez). Segundo a OMS, a água é considerada potável com até 5 unt.

Zinco - 80,006 mg/l C02 2,2 mg/l

Mineral essencial para o organismo humano, está presente em diversas enzimas e é necessário a todas as células. Ajuda no tratamento de várias doenças, contribui com o sistema imunológico e sua carência tem graves conseqüências para o desenvolvimento e funcionamento corporal. A recomendação de consumo diário do mineral é de até 11 mg.

Radioatividade (Cetesb) - 0,22 mg/l

Neste caso, é a presença do elemento Radônio 222 na sua constituição que torna a água do Balneário Municipal radioativa. O radônio é um gás nobre encontrado amplamente na natureza. Tem diversas aplicações, inclusive na área médica, sendo utilizado em tratamentos contra o câncer. Normalmente está presente em água proveniente do derretimento de geleiras e em poços artesianos profundos. No nosso caso, o radônio colabora para a ação dos demais elementos, como os sais minerais, no nosso organismo.

Troca de Lâmpada
TROCA DE LÂMPADA
Prefeitura Municipal de Ribeirão do Sul - Troca de Lâmpada
Telefones públicos
GUIA DA CIDADE
Prefeitura Municipal de Águas de Santa Barbara - Guia da Cidade
Telefones públicos
TELEFONES PÚBLICOS
PREFEITURA MUNICIPAL
  • (14) 3765-1321
SECRETÁRIA DE SAÚDE
  • (14) 3765-1139
SECRETÁRIA DE ASSISTÊNCIA SOCIAL
  • (14) 3765-1292

ver todos os telefones...

Rua Francisco Dias Batista, nº 64, Centro.
Águas de Santa Barbara / SP - CEP 18770-000
©2017 Prefeitura Municipal de Águas de Santa Barbara - Todos os direitos reservados.
King Page - Fábrica de Software